27.10.08

Aurora

Guernico














Aurora é a palavra latina para amanhecer, é a deusa romana do alvorecer, equivalente à grega Eos. Tem como parentes um irmão, o Sol, e uma irmã, a Lua. Tem também muitos maridos e quatro filhos, os ventos Norte, Leste, Oeste e Sul. Um dos seus maridos é Tithonus. Aurora pediu a Júpiter para conceder a imortalidade a Tithonus, no entanto, esqueceu-se de lhe pedir a juventude eterna. Como resultado, Tithonus acabou envelhecendo eternamente. Segundo uma versão, a deusa tomada de piedade transformou-o em cigarra, o mais musical dos insectos, para que ela pudesse ter a alegria de ouvir para sempre a voz do amante.
Aurora renova-se a cada manhã e é descrita como condutora de uma carruagem, cavalgando através do céu pouco antes do nascer do Sol, puxada pelos seus dois cavalos Claridade e Brilho, anunciando a chegada do irmão.
Após um breve namoro com Ares, foi descoberta e castigada por Afrodite, que a fez permanecer para sempre apaixonada.
(Texto adaptado)

2 comentários:

Luis Neves disse...

Gostei do Mito da Aurora.

"O grego , pelo contrário , tem já atrás de si os seus tesouros de experiência, a do homem e a do Estado. Dos tiranos jónicos aos demagogos de Atenas, da pura austeridade de um Agésilas aos excessos de um Denis ou de um Demétrio , da traição de Demarato à fidelidade de Filopémen, tudo o que cada um de nós pode tentar para prejudicar os seus semelhantes ou para os servir foi, pelo menos uma vez, feito por um grego"
em "Memórias de Adriano"

Anita, não te esqueças, de vez em quando conta uma destas histórias (?ou Mitos) dos gregos.
Para eu tentar perceber este livro.

Anita Silva disse...

:) Eu também sou novata na matéria... sempre que algum ecoe especialmente em mim colocá-lo-ei aqui.*