26.10.08

O decifrador de imagens

O decifrador de imagens
persegue um fantasma de vestígios
como Ulisses amarrado
ao querer do conhecer

A descoberta é invenção provisória:
as vozes não se vêem
o que se vê não se ouve


A imaginação
ergue-se do arrepio da sombra
guerrilha entre parênteses
ergue-se da constante chacina
procurando outra coisa
outra causa
o outro lado do ver

Ana Hatherly

6 comentários:

Luis Neves disse...

Mais uma ilha tua para eu visitar.
És uma boa seguidora do Pessoa, várias ilhas, tal como o mestre e os heterónimos.
Anita, Prima, já sabes que eu sou como as marés, vou e volto sempre às tua praias (Belas)
Beijo para a Rainha da ilha

Anita Silva disse...

Então, sempre muito bem-vindo, marinheiro. :)

Anita Silva disse...

O rei desta ilha, como em todas as outras, é quem a sentir como sua.

Anita Silva disse...

(não vendo distinção entre ela e si)

Luis Neves disse...

Passei noutra ilha Nadir , e trouxe este presente para a tua nova ilha. Porque já vi no outro Blog que gostas de Natália Correia.

Creio nos anjos que andam pelo mundo,
Creio na deusa com olhos de diamantes,
Creio em amores lunares com piano ao fundo,
Creio nas lendas, nas fadas, nos atlantes,

Creio num engenho que falta mais fecundo
De harmonizar as partes dissonantes,
Creio que tudo é étero num segundo,
Creio num céu futuro que houve dantes,

Creio nos deuses de um astral mais puro,
Na flor humilde que se encosta ao muro,
Creio na carne que enfeitiça o além,

Creio no incrível, nas coisas assombrosas,
Na ocupação do mundo pelas rosas,
Creio que o amor tem asas de ouro. Ámen.


de Sonetos Românticos - Poesia Completa, 1990

Anita Silva disse...

Fabuloso! Vou ter de adoptar esse poema para aqui...

Olha, se quiseres participar também neste blogue (como autor)... a ilha ganhava mais Luz. :)