19.12.08

Os limites da razão

Viver com base numa imitação, no pensamento, tem limites.
O modelo racional do homem quanto à realidade parece estar a rebentar pelas costuras...
É que a vida nasce sem vestes,
o homem real vive sempre nu.
De corpo e mente despidos.
De Palavra e corpo fundidos num mesmo que são.
Em que Palavra não é pano que tapa, mas corpo que revela.
Que brilha.

2 comentários:

Valdemar F. Ribeiro disse...

E que brilhe a VIDA em todos .
´
São meus desejos .

VFR

Anita Silva disse...

:)
Assim seja.