25.2.09

Maria Bethânia - Um Ín-dio (de Salvador)



E aquilo que nesse momento se revelará aos povos
Surpreenderá a todos não por ser exótico
Mas pelo fato de poder ter sempre estado oculto
Quando terá sido o óbvio




«Cantai! que a morte é divina...»
Castro Alves

3 comentários:

soantes disse...

Boas lembranças estas. A música contribuiu fortemente para um momento mítico na música e na cultura brasileiras. Quase profético (o índio não veio, por isso não foi profético). O poeta é, sem dúvida, um dos maiores poetas da língua portuguesa (refiro-me ao Castro Alves, o poeta nomeado num dos vídeos).

soantes disse...

Faltou-me esta referência, que no entanto vocês devem ter: a actriz foi o grande amor da vida dele, portuguesa creio eu (foi para lá e lá ficou, portanto foi brasileira também, como todo o bom português).

Anita Silva disse...

Ainda não acabou o mundo... (quanto à vinda de um índio)

Era sim, o seu grande amor, de nome Eugénia Câmara. :)