20.2.09

Dedicatória

4 comentários:

Anita Silva disse...

... À Foz (de Arelho) do Nosso Amor! :)
Ou, à Voz que vibra na Orelha do Mundo.

Anita Silva disse...

Não sei se faz algum sentido, mas sempre me soou Arelho a Orelha, e Foz a Voz...

Anita Silva disse...

Deve ser deste defeito auditivo meu... ingénito. De só conseguir ouvir perfeitamente a Melodia da Natureza.

Vergilio Torres disse...

Chamas-lhe defeito, tal como eu na infância, o primeiro beijo.

Não sei o que se desvela em mim como adormecido. Um silvo, um murmúrio, uma carta nunca aberta, um espelho gasto que reclama outra moldura, ou uma moldura sem espelho que seguro entre os dedos com que escrevo.

Um beijo grande.

Espero que apreciem este momento, neste caso uma janela aberta para longe desta casa de Luz por onde me debruço em devoção ao mundo exterior que tantas vezes se me escapa.

Beijos e bom dia para todos vós.