30.4.09

Fernão de Magalhães

«Ter um destino é não caber no berço
Onde o corpo nasceu.
É transpor as fronteiras uma a uma
E morrer sem nenhuma...»
Miguel Torga, Poemas Ibéricos

2 comentários:

soantes disse...

Com todo o respeito por si e pelo autor, mas isto parece-me justamente o contrário: não ter um destino, portanto ir apenas andando e acabar longe de qualquer porto, de qualquer chegada. O homem é um ser em viagem.

Maria Ana Silva disse...

E talvez tenha sido esta a forma do autor dizer que ter um destino é não o ter - o fim.