29.12.08

poemas em pedra - II

4 comentários:

Vergilio Torres disse...

Por falar em pedras...
Amigo Soantes, minerais por aí, há alguma coisa que se veja? :)

Angola é, certamente, um Éden cristalino.

Um abraço, e Feliz Ano Novo!

PS - Belas fotografias que nos ofereces, sempre :)

Paulo Feitais disse...

Poemas em pedra...
um poeta encontra poesia em (quase) tudo.
O "quase" é porque fica sempre algo guardado para futuros encontros poéticos/proféticos...
E esse é um dos sortilégios da fotografia: o fotograma não é estático, está em devir e é plural e plurívoco, polissémico, ou seja, é uma sementeira de sentidos.
E o nosso olhar alarga-se.
Obrigado amigo caminheiro!
:)

soantes disse...

Há muitos minerais, depurações de pedra com milhares de anos em processo de sortilégio...
Obrigado pelos comentários. Grande 2009!

Vergilio Torres disse...

Erosão natural e humana erosão!
Estás noutro mundo amigo, em outro continente, berço da irreal humanidade!

Uma vez, pelo menos, assim me dirigo a ti; e não vejo mal nehum em dizê-lo. Soantes fotografias estas!

Bom Ano Novo também para ti!
Tudo de bom!
Um abraço.