26.8.09

As palavras são mãos que aprenderam a ver

Carlos Nejar

Helen Keller e Anne Sullivan

Cuidado, tuas palavras me tocam.
Cuidado como me tocas.


(A
Verdade
é
trans
parente)

7 comentários:

Sereia* disse...

Querida Anita,

adorei este post!
Que frases tão bonitas que partilhaste!

Espero de coração que essa criança que sempre aprendi a ler e que tens dentro de ti, esteja bem.
Não te escrevo faz muito tempo, embora visite a Ilha...
Mas deixa-me só mandar gotas salgadas e sintilantes por todo este tempo em que não escrevi.
Pode ser?

Beijinhos, Anita*

Anita Silva disse...

Eheh que boas que são! Adoro sentir o sabor do mar no corpo, e na língua. Apesar de meia-brusca, ou talvez ainda mais por isso, gosto muito de ler quem escreve com tacto (mas sem tecto), como tu, Sereia. :)

Beijocas marítimas.

soantes disse...

É um conjunto muito bonito, sim. O mar inspira-te mesmo.

Anita Silva disse...

:) é o que dá só se poder respirar ao ritmo das ondas do mar.

Rui Miguel Félix disse...

Lindo! :)

"só poder respirar ao ritmo das ondas do mar..." transparece essa mesma tranquilidade... :)

Um abraço a todos e um beijinho especial à menina da água ;)

Até breve.

Paulo Feitais disse...

Fabuloso! A Verdade é amniótica como o Mar. Felizes os que nela se deixam submergir para verem o mundo todo transfigurado. Beijos!

Anita Silva disse...

Então, mais beijos!
E saudemo-nos, que a Saúde vem deste eterno saudar.